Lançado o Plano Estadual de Resíduos Sólidos

O Plano de Resíduos Sólidos do Estado de São Paulo foi lançado hoje, 29 de outubro, em cerimônia que atraiu grande público ao auditório Augusto Ruschi, na sede da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e CETESB. Trata-se de um importante instrumento previsto nas Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos, e que faz parte de um processo que objetiva provocar uma gradual mudança de atitude, hábitos e consumo na sociedade paulista.

O objetivo do plano é permitir ao Estado programar e executar atividades capazes de transformar a situação atual em uma condição desejada, de modo a aumentar a eficácia e a efetividade da gestão dos resíduos sólidos. O documento lida com questões de curto, médio e longo prazos, com vistas não só a resolver problemas imediatos, mas também a evitar e mitigar problemas futuros e potencializar boas práticas e soluções inovadoras na área.

O secretário do Meio Ambiente, Rubens Rizek, afirmou que “a representatividade refletida pelo auditório lotado marca esse evento de importância ímpar”. Para ele, “O plano está muito bom e é um belo instrumento de gestão futura. Mais que isso, trata-se de uma ferramenta de evolução cívica e social”. Aproveitou para declarar a importância da valorização das carreiras técnicas da SMA e da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB): “Especialistas ambientais e executivos públicos tornaram possível o desenvolvimento deste trabalho. Essa moçada jovem é o futuro da gestão ambiental e mostra que se pode fazer gestão pública de forma técnica, sem misturar com questões políticas”.
O presidente da CETESB, Otavio Okano, que esteve acompanhado pelos diretores Carlos Roberto dos Santos, de Engenharia e Qualidade Ambiental e Aruntho Savastano, de Controle e Licenciamento Ambiental, falou da importância deste Plano para a gestão integrada e compartilhada de rejeitos sólidos, sendo uma importante ferramenta para prevenir e controlar a poluição, bem como proteger o meio ambiente e, consequentemente, a saúde pública.
FONTE: http://www.cetesb.sp.gov.br/noticia/624,Noticia